Tamanho do texto A A A

Mão na massa: família de refugiados abre padaria de sucesso na Costa Rica

Com empenho, determinação e a ajuda do ACNUR, uma família de refugiados colombianos está prosperando após abrir uma padaria na capital da Costa Rica.

SAN JOSÉ, Costa Rica, 10 de janeiro de 2018 (ACNUR) – Foi graças ao empenho, à determinação e ajuda recebida pelo ACNUR, a Agência da ONU para Refugiados, que uma família de refugiados colombianos conseguiu abrir uma padaria iniciar um negócio familiar de sucesso.

“Chegamos com muita vontade de prosperar e estamos sempre empenhados em trabalhar e seguir adiante”, disse Miriam.

Preparando versões sem glúten de produtos tradicionais colombianos, como as almojabanas, eles conseguiram encontrar um nicho de mercado na capital da Costa Rica, San José.

A Costa Rica é um exemplo regional para a proteção e integração de pessoas refugiadas. O sistema de refúgio costa-riquenho prevê instância de recursos e contempla o direito ao trabalho e à educação para os solicitantes de refúgio, enquanto eles aguardam a decisão sobre seus casos.

Por meio de um programa desenvolvido pela Dirección de Migración y Extranjería e o ACNUR, pessoas refugiadas e solicitantes de refúgio no país participam de atividades de capacitação, têm direito a férias e recebem incentivos na hora de começar seus próprios negócios.

Graças ao capital semente oferecido pelo ACNUR, Ricardo e sua família tiveram a oportunidade de investir em capacitação e equipamentos, e agora estão ajudando outros microempresários refugiados a ter acesso aos mesmos benefícios.

“E talvez, o que fizemos sirva de exemplo para muitos que ainda estão chegando”, disse Miriam.