Tamanho do texto A A A

No Chile, Refugiarte chega em Villa Alemana, cidade que acolheu refugiados sírios

O ACNUR inaugurou a exposição #Refugiarte no Centro Cultural Gabriela Mistral de Villa Alemana. A iniciativa surgiu no marco do Programa de Reassentamento Sírio, um projeto chileno que permitirá acolher 15 famílias refugiadas, sete das quais viverão em Villa Alemana.

SANTIAGO, Chile, 10 de janeiro de 2018 (ACNUR) – “Hoje quis que esta fita de inauguração fosse cortada por uma funcionária de nossa Municipalidade”, disse o prefeito de Villa Alemana, José Sabat, enquanto segurava uma fita com cores da bandeira chilena (branco, azul e vermelho). “Porque serão vocês, funcionários municipais, que realizarão um grande trabalho com as famílias refugiadas que chegaram na comunidade”, adicionou Sabat na inauguração da exposição do ACNUR, a Agência da ONU para Refugiados, chamada #Refugiarte. A mostra está composta por 44 ilustrações sobre a crise de deslocamento forçado que afeta o mundo inteiro.

Desde alguns meses, a comunidade de Villa Alemana – localizada a uma hora e meia da capital – prepara-se para acolher um grupo de 7 famílias sírias que atualmente vivem no Líbano. Desse modo, as instituições que lideram o Programa de Reassentamento contemplaram diversas atividades de sensibilização para a comunidade local, entre elas a exibição.

Durante o evento de inauguração, o Prefeito Sabat apontou: “Com grande entusiasmo recebemos a exposição internacional Refugiarte, em nosso centro cultural Gabriela Mistral. Queremos que os villa-alemaninos e quem nos visite se sensibilizem por meio desta exposição, com a dor que hoje sofrem milhares de famílias sírias, que tem que deixar seu país para sair da guerra, em busca de paz. Nossa comunidade se sente muito honrada de ter sido escolhida como uma das localidades que receberá refugiados sírios. Somos solidários e queremos contribuir para que nossos vizinhos possam começar uma nova vida em Villa Alemana, deixando para trás o horror da guerra”.

#Refugiarte – uma exposição para adultos e crianças – promete encantar a audiência e gerar uma profunda reflexão sobre a atual crise humanitária, mediante o trabalho de artistas destacados da América do Sul. Assim explicou Daniela Peirano, Oficial de Reassentamento do ACNUR: “Refugiarte não é apenas uma exposição de ilustrações. Atrás de cada uma destas obras, encontra-se o trabalho de um artista latino-americano falando sobre medo, de separação, de solidão, de infância perdida, de um mundo que – às vezes – parece não ter espaço para quem mais sofre”.

“Esta exposição é forma especial de mostrar a delicada problemática dos refugiados. A comunidade de Villa Alemana será fundamental na acolhida das famílias sírias que chegarão na cidade nos próximos meses, e a arte, em particular essa mostra, é uma forma que meninas, meninos e adultos, vizinhos de todas as partes, interesses e particularidades, aproximem-se sensivelmente de um tema de atração universal”, destacou a Chefe da Seção de Refúgio e Reassentamento Departamento de Estrangeiros e Migração (DEM), Aurelia Balcells. 

Refugiarte foi uma exibição gratuita no Centro Cultural Gabriela Mistral. Foto: Municipalidade de Villa Alemana.

Na cerimônia de inauguração, também participaram vários funcionários municipais, muitos dos quais trabalharão diretamente com as famílias reassentadas, bem como representantes do DEM e da Vicária Pastoral Social.

A exposição internacional “Refugiarte” foi exibida em outros lugares do Chile, na Argentina, Bolívia, Equador, Peru, Uruguai e Panamá.

  • Local onde a mostra se realizou: Centro Cultural Gabriela Mistral, rua Santiago 674, Villa Alemana.
  • Aberta ao público com entrada liberada.
  • Mostra organizada pela Municipalidade de Villa Alemana, Departamento de Estrangeiros e Migração do Ministério do Interior e Segurança Pública, Vicária Pastoral Social CARITAS e o ACNUR.