Tamanho do texto A A A

União Europeia e ACNUR iniciam novo projeto para fortalecer atenção e proteção da infância na América Central

Projeto atenderá crianças deslocadas pela violência na Guatemala, Honduras e El Salvador.

CIDADE DO PANAMÁ, 4 de agosto de 2017 – A União Europeia e o ACNUR (Agência da ONU para Refugiados) iniciaram um novo projeto chamado “Melhoria dos Direitos e da Proteção de Crianças Deslocadas por Violência na Guatemala, Honduras e El Salvador”, com € 1,95 milhão. O objetivo do projeto é fortalecer a proteção da infância, os mecanismos de assistência local, nacional e regional e apoiar mais de 14 mil meninos, meninas e adolescentes atingidos pela violência e insegurança nestes três países do norte da América Central.

Durante os últimos anos, meninos, meninas e adolescentes, ora acompanhados, ora separados, foram forçados a deixar a crescente violência nos países desta região. Às vezes, tiveram que se deslocar mais de uma vez na busca por proteção e segurança. Em 2016, 91,9 mil novas solicitações de refúgio foram registradas na região, o que representa um crescimento de 67% em relação a 2015.

58% dos meninos e das meninas deslocados que foram entrevistados para o informe “Infância em Fuga” (2014) compartilharam experiências de como tinham sido pessoalmente afetados pelo aumento da violência na região. 49% dos meninos e das meninas entrevistados para a elaboração do informe “Arrancados da Raiz” (2014), indicam que a violência foi o que motivou deixarem seus países.

Ernesto, adolescente de El Salvador, mantém a esperança de alcançar seus sonhos. “Primeiro, quero terminar meus estudos, trabalhar e ser alguém na vida. Ter minha casa com minha família, e estar na Universidade, ter meu próprio trabalho”. Assim como Ernesto, meninos, meninas e adolescentes podem continuar seu futuro por meio de projetos como este, que prioriza a implementação de políticas de proteção em todos os níveis, o estabelecimento de espaços amigáveis para a infância e a fornecimento de ferramentas de proteção às instituições e organizações envolvidas.

O ACNUR, com o apoio da União Europeia, continuará trabalhando próximo das respectivas instituições governamentais e organizações da sociedade civil para promover mecanismos de proteção e fortalecer a resposta que oferece às famílias afetadas pela violência.

“O ACNUR agradece o apoio da União Europeia na proteção das famílias, da infância e adolescência deslocada na América Central e no México. Nos últimos anos, tivemos a ajuda da União Europeia para apoiar o nosso trabalho, que visa fortalecer os sistemas de refúgio e proteção, buscar soluções duradouras e oferecer assistência a mais de 10.000 meninos, meninas e adolescentes nos últimos três anos”, comentou José Samaniego, Representante Regional do ACNUR.

Este projeto corresponde à prioridade estratégica do ACNUR para tratar o deslocamento forçado de maneira integral na região, como indicado no Marco Integral de Resposta aos Refugiados (CRRF, sigla em inglês). O CRRF faz parte da Declaração de Nova Iorque para Refugiados e Migrantes, adotada na Assembleia Geral das Nações Unidas no dia 19 de setembro de 2017, a qual conduzirá o Pacto Mundial para os Refugiados em 2018. Nas Américas, está se desenvolvendo um CRRF sub-regional para proporcionar um enfoque integral nesta complexa situação de deslocamento forçado. A União Europeia apoia política e financeiramente o CRRF, assim como as iniciativas tomadas na América Central.

Desde 2013, a União Europeia, por meio da sua Direção Geral de Ajuda Humanitária e Proteção Civil (ECHO), financiou diversos projetos implementados pelo ACNUR na região, beneficiando ao redor de 16,8 mil crianças e adolescentes da América Central, com as iniciativas “Crianças de Paz e Educação em Emergências”.

A União Europeia é constituída por 28 Estados membros que decidiram unir, progressivamente, seus conhecimentos e recursos. Ao longo dos últimos 50 anos, esses países formaram uma zona estável, democrática e que preza pelo desenvolvimento sustentável, além de preservar a diversidade cultural, a tolerância e as liberdades individuais.

A União Europeia tem como compromisso compartilhar seus resultados e valores com países e povos que se encontram fora de suas fronetiras.

O ACNUR lidera a ação internacional para proteger as pessoas forçadas a deixar seus países devido a conflitos e perseguições. A Agência da ONU para Refugiados fornece assistência vital, como albergues, alimentos e água, ajudando a salvaguardar os direitos fundamentais e desenvolver soluções que garantam que as pessoas tenham um lugar seguro para chamar de casa, onde possam construir um futuro melhor. Também trabalha para garantir que as pessoas apátridas ganhem uma nacionalidade.

Para maiores informações, entrar em contato com:

  • Angela Flórez, Assistente de Informação Pública para América Central, Oficina Regional do ACNUR no Panamá. Telefone: (507) 304-9650. Email: florez@unhcr.org