Síria

Mais de 5,4 milhões de pessoas foram forçadas a fugir da Síria desde 2011. Elas buscaram segurança no Líbano, Turquia, Jordânia e em outros países. Milhões mais são deslocados internos e, à medida que a guerra continua, a esperança se dissipa.

O ACNUR trabalha duro para ajudar e lidera um esforço coordenado em toda a região. Juntamente com nossos parceiros, ONGs e governos anfitriões, oferecemos esperança a quem precisa.

Doe agora

13,1 milhões de pessoas na Síria precisam de assistência

6,1 milhões de deslocados internos

2,98 milhões de pessoas em áreas sitiadas ou de difícil acesso

 

 

Clique aqui para mais estatísticas

Dados de 7 de dezembro de 2017

ACNUR/Bassam Diab

Milhões de sírios cruzaram fronteiras para escapar das bombas e balas que devastaram suas casas. A grande maioria dos refugiados sírios nos países vizinhos vive em áreas urbanas e cerca de 8% em campos de refugiados. A Turquia possui o maior número de refugiados sírios registrados e atualmente abriga 3,3 milhões de pessoas.

No Líbano, a vida é uma luta diária para mais de um milhão de refugiados sírios que têm pouco ou nenhum recurso financeiro. Cerca de 70% vivem abaixo da linha da pobreza. Não há campos formais de refugiados e, como resultado, os sírios estão dispersos em mais de 2.100 comunidades e áreas urbanas e rurais, e muitas vezes compartilham pequenos alojamentos básicos com outras famílias de refugiados em condições precárias.

“Eles nos deram biscoitos, queijo, tâmaras e carne seca. Tudo muito bom… Também nos deram tapetes, cobertores e utensílios de cozinha”.

Fayzeh, que possui três filhos e está no acampamento de Zaatari, na Jordânia

Na Jordânia, mais de 655.000 homens, mulheres e crianças estão atualmente no exílio. Aproximadamente 80% deles vivem fora dos campos, enquanto mais de 139.000 fizeram dos campos de Zaatari e Azraq suas novas moradias. Muitos chegaram com recursos limitados até para suprir as necessidades básicas. Aqueles que a princípio podiam contar com suas economias ou com o apoio das famílias de acolhimento, agora precisam de ajuda. Estima-se que 93% dos refugiados na Jordânia vivem abaixo da linha de pobreza.

O Iraque também registrou um número crescente de chegadas de sírios e já abriga mais de 246.000 pessoas em seu território. No Egito, o ACNUR oferece proteção e assistência a mais de 126.000. Embora a vida no exílio seja difícil, os sírios acreditam que a vida em casa é ainda mais árdua.

“Sentimos que talvez fosse a nossa vez de morrer. Mas não queríamos morrer. Então decidimos partir”.

Sahar, 25 anos, refugiado sírio no Líbano

O que o ACNUR está fazendo para ajudar?

Nós fornecemos ajuda humanitária para os refugiados sírios e auxiliamos os mais vulneráveis ​​com dinheiro para medicamentos e alimentos, fogões e combustível para aquecimento, isolamento para tendas, cobertores térmicos e roupas de inverno. Para aqueles que foram deslocados, mas permanecem na Síria, fornecemos kits de abrigo e itens não alimentares, bem como serviços de proteção e suporte psicossocial.

No início de 2017, com a guerra da Síria completando sete anos e sem uma solução à vista, unimos forças com outras agências humanitárias e de desenvolvimento das Nações Unidas para angariar um fundo de US$ 8 bilhões para ajudar milhões de pessoas na Síria e em toda a região.

Você pode fazer a diferença.

“A Síria tem a maior crise humanitária e de refugiados do nosso tempo, uma causa contínua de sofrimento para milhões de pessoas que deveriam contar com apoio mundial”.

Filippo Grandi, Alto Comissário do ACNUR

Para saber mais sobre o nosso trabalho na Síria, visite o site do ACNUR Síria.