Mensagem de Filippo Grandi, Alto Comissário do ACNUR, em celebração ao início do Ramadã

O Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi, visita Myshara, uma jovem líder de 13 anos, e sua família em seu abrigo no campo de refugiados de Kutupalong, Bangladesh, em abril de 2019. © ACNUR / Will Swanson

As-salamu alaykum

Gostaria de cumprimentar as milhões de famílias que celebram o mês sagrado do Ramadã ao redor do mundo, um período abençoado que reflete a solidariedade humana, a empatia, a reflexão e, para muitos, um momento de devoção.

Em um mundo onde continuamos a testemunhar o desespero e o sofrimento humano sem precedentes, com quase 70 milhões de pessoas deslocadas à força de suas casas, os valores do Ramadã, como a paciência e a compaixão, são mais vitais do que nunca. Este mês sagrado acontece em um momento em que vivenciamos sob ataques, atitudes xenofóbicas e o endurecimento de políticas contra os direitos das pessoas exercerem sua fé.

Contra essa tendência, reafirmo a importância das demonstrações de generosidade humana, frequentemente demonstradas por aqueles que pouco têm. Também me inspiram os indivíduos e líderes que optam pela coragem ao invés da divisão, da compaixão ao invés do medo.

Usemos este mês de reflexão para lembrar as vidas inocentes que foram perdidas em busca de segurança e de asilo e mostrar nosso apoio às milhões de pessoas que são expulsas de suas casas devido a situações de violências e perseguições. Vamos honrar sua resiliência e nos solidarizar com eles, hoje e todos os dias.

O mês sagrado do Ramadã transmite uma mensagem muito importante hoje, que não podemos nos esquecer: que o que nos une prevaleça sobre o que nos divide.

Ramadan Kareem.