Xuxa e Letícia Spiller fazem live para ajudar refugiados

Em reencontro virtual, amanhã (29/05), a dupla pede doações para a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR)

Leticia e Xuxa vão bater um papo para relembrar os velhos tempos e chamar a atenção do público para os impactos da pandemia do coronavírus em uma população especialmente vulnerável: os refugiados ©ACNUR

Xuxa Meneghel e Letícia Spiller fazem live amanhã (29/5), às 18 horas, para reviver velhos tempos e chamar a atenção do público para os impactos da pandemia do coronavírus em uma população especialmente vulnerável: os refugiados. No encontro, que será transmitido pelos perfis de Instagram de ambas, elas fazem um apelo para que os fãs se sensibilizem com a causa e contribuam para o trabalho da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) – www.acnur.org.br.

“Nós vivemos um período em que a solidariedade é o sentimento e atitude mais nobres que podemos ter. Para mim, é um presente poder ajudar”, diz Letícia Spiller. “Fora todas as dificuldades de fugir de uma guerra ou uma situação social muito repressora, sem perspectiva, sem ter o que comer, essas pessoas ainda sofrem preconceito. O trabalho do ACNUR é muito sério e especial.”

Mais de 70 milhões de pessoas no mundo se viram obrigadas a deixar suas casas, famílias e amigos em busca de proteção. Hoje, mais de 50 mil refugiados vivem no Brasil e, para grande parte deles, ficar em casa em isolamento social não é uma opção. Muitos moram hoje em abrigos instalados na região Norte, onde se encontra o maior número de venezuelanos que buscam refúgio no País.

Desde o início da pandemia, a Agência da ONU para Refugiados, juntamente com parceiros, aumentou seus esforços para evitar que o vírus se espalhe entre refugiados e a população local. Em Boa Vista (RR), a equipe do ACNUR participou da construção de um hospital de campanha, com capacidade para atender 2.000 pessoas e espaço para isolar casos suspeitos e confirmados. Essa iniciativa busca suprir uma demanda que o sistema de saúde público já não podia atender, aumentando inclusive o número de leitos de UTI disponíveis na região.

O ACNUR também realiza uma série de atividades para garantir medidas adequadas de higiene para prevenir a transmissão. Até o momento, a organização já doou mais de 330 unidades habitacionais – casinhas que subsitutuem as tendas e são mais duradouras e mais dignas –, além de kits de higiene e limpeza, colchões, redes, fraldas e roupas de ajuda emergencial. Mais de 9.300 itens foram distribuídos na região, beneficiando cerca de 15.000 pessoas.

Doações e apoio técnico também estão sendo oferecidos nos estados de Amazonas e Pará com especial atenção na melhora dos abrigos existentes e na população indígena com alta vulnerabilidade. “A ajuda de pessoas físicas e jurídicas é fundamental para dar continuidade a esse trabalho”, diz Natasha Alexander, chefe da unidade de parcerias do ACNUR.

Sobre o ACNUR – A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) é uma organização humanitária global dedicada a salvar vidas, proteger os direitos e garantir um futuro digno aos refugiados, deslocados internos e apátridas, vítimas de violações dos direitos humanos. Presente em mais de 130 países, o ACNUR atua em conjunto com os setores público e privado, para garantir assistência emergencial, aprimorar políticas públicas e empoderar organizações parceiras que também trabalham com a causa.

 

Contato para imprensa:

  • Vânia Alves (21) 99655-4795