Campanha do ACNUR sobre a causa dos refugiados é destaque nas emissoras de TV do Brasil

Vídeo lançado pela Agência da ONU para Refugiados tem como objetivo sensibilizar os brasileiros sobre o tema e conta com locução da atriz Leticia Spiller

© ACNUR

O mundo enfrenta uma crise humanitária de deslocamentos forçados sem precedentes. Mais de 80 milhões de pessoas estão deslocadas de suas regiões em decorrência de conflitos, perseguições e violações de direitos humanos. Delas, mais de 30 milhões são crianças. Para chamar a atenção da população brasileira sobre o tema, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) lança nesta semana a campanha Refugiados – Vidas Interrompidas, veiculada em grandes emissoras de televisão no Brasil, que aderiram à campanha.

 

O vídeo tem locução da atriz Leticia Spiller, que se integra ao time de Apoiadores de Alto Perfil do ACNUR no Brasil, ao lado do jornalista Pedro Bial. “Cada refugiado traz consigo suas histórias, e é impossível não ser tocada por elas. Entre as que mais me emocionaram, estão histórias de mulheres forçadas a abandonar tudo com seus filhos, muitas das vezes crianças de colo. São mulheres que, diariamente, já sofrem discriminação e violência de gênero, e têm que lidar ainda com situações extremas, conflitos e fome. São guerreiras que enfrentam longas jornadas para garantir a segurança de seus filhos”, destaca a atriz.

“Diante do número crescente de pessoas no mundo forçadas a se deslocar em busca de proteção, o Brasil tem desempenhado uma importante liderança regional em apoio aos refugiados. O ACNUR, que completou recentemente 70 anos de existência, tem papel essencial no enfrentamento desses desafios, mas cada um de nós pode fazer sua parte, contribuindo para que pessoas refugiadas sejam acolhidas e tenham seus direitos respeitados”, destaca o representante do ACNUR no Brasil, Jose Egas.

Somente no Brasil, são cerca de 50 mil pessoas reconhecidas como refugiadas, sendo originárias de 55 países diferentes. Mas, na prática, o número de pessoas deslocadas que solicitam refúgio no país é muito maior: centenas de milhares de pessoas. O ACNUR está presente no país desde 1982, atuando em parceria com o governo federal e demais instâncias do poder público, instituições da sociedade civil, academia e o setor privado para apoiar a resposta nacional às pessoas refugiadas.

“Graças ao apoio de nossos doadores, seguimos oferecendo proteção às pessoas que foram forçadas a deixar suas casas em todas as etapas de suas jornadas em busca de segurança e um futuro digno. Doações de indivíduos e empresas são fundamentais para ampliar o alcance e o impacto dos programas do ACNUR na vida de milhares de crianças, homens e mulheres – com ajuda imediata e apoio em todo o seu processo de integração no país de acolhimento”, diz Natasha Alexander, chefe da unidade de parcerias com o setor privado do ACNUR Brasil.

Sobre o ACNUR – A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) é uma organização dedicada a salvar vidas, proteger os direitos e garantir um futuro digno a pessoas que foram forçadas a deixar suas casas e comunidades devido a guerras, conflitos armados, perseguições ou graves violações dos direitos humanos. Presente em 135 países, o ACNUR atua em conjunto com autoridades nacionais e locais, organizações da sociedade civil e o setor privado para que todas as pessoas refugiadas, deslocadas internas e apátridas encontrem segurança e apoio para reconstruir suas vidas.

Informações para a imprensa:
Cecília Araújo | [email protected] | 011 95610-7191
Matheus Zanon | [email protected] |021 96907-5528