Entenda o que é a estratégia de interiorização e por que ela é referência global

Programa que conta com o apoio da Agência da ONU para Refugiados é a principal resposta socioeconômica do Governo Federal para integrar refugiados e migrantes da Venezuela no Brasil

Graças à estratégia de interiorização, que conta com o apoio do ACNUR, refugiados e migrantes venezuelanos são realocados para outras cidades do país para recomeçar suas vidas © ACNUR/ Allana Ferreira

Desde 2014, a Venezuela enfrenta uma crise econômica e humanitária que resultou no maior êxodo de refugiados da história recente da América Latina. Milhares de pessoas deixaram suas casas para escapar da violência, falta dos serviços básicos e violação dos direitos humanos. O Brasil, assim como outros países vizinhos da América, está entre os destinos mais procurados por quem busca começar a vida em segurança.
Para responder a esse fluxo, o Governo Federal brasileiro criou a estratégia de interiorização, que se tornou referência mundial no acolhimento de refugiados e migrantes. A iniciativa é apoiada pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), outras agências da ONU e organizações da sociedade civil. Conheça mais sobre a estratégia de interiorização e entenda por que ela se tornou um exemplo modelo de resposta humanitária:

O que é a estratégia de interiorização?
A estratégia é um dos pilares da Operação Acolhida, força-tarefa humanitária executada e coordenada pelo Governo Federal que oferece assistência emergencial aos migrantes e refugiados venezuelanos que entram no Brasil pela fronteira com Roraima. O principal propósito da estratégia de interiorização é garantir a inclusão socioeconômica daqueles que deixaram a Venezuela para trás e encontraram no Brasil uma chance de recomeçar.
Para isso, a estratégia de interiorização acontece através da realocação voluntária daqueles que estão no estado de Roraima (RR) ou na cidade de Manaus para outros municípios e capitais brasileiras, onde encontram melhores oportunidades de integração social, ingresso no mercado de trabalho e estabilização no país. Até abril de 2021, 50 mil pessoas já tinham sido relocadas para outras cidades, segundo dados da Operação Acolhida.

Doe para o ACNUR e apoie o acolhimento de mais refugiados no país.

Quem criou a estratégia de interiorização e quem coordena o projeto?
A estratégia de interiorização foi criada em abril de 2018, pelo Governo Federal. Atualmente, ela é coordenada pelo governo brasileiro e conta com o apoio do ACNUR e de outras Agências da ONU, e de entidades da sociedade civil.

Para quais lugares do Brasil os venezuelanos são interiorizados?
Os venezuelanos que participam da estratégia de interiorização são relocados para municípios e capitais brasileiras que aceitam participar da estratégia. Segundo dados da Operação Acolhida, até o final de janeiro de 2021, quase 700 cidades já tinham participado da estratégia de interiorização. Os municípios brasileiros que mais acolheram venezuelanos interiorizados pela estratégia foram Manaus (4.931), Curitiba (3.073), São Paulo (3.033), Dourados (2.351), Porto Alegre (1.743), Brasília (1.287) e Rio de Janeiro (1.068).
Acesse o painel de interiorização e confira mais dados sobre a estratégia.

Quais são as modalidades da estratégia de interiorização?
A estratégia de interiorização acontece através de quatro modalidades: saída de abrigos em Roraima para centros de acolhida e integração na cidade de destino, reunificação familiar, reunião social e Vaga de Emprego Sinalizada (VES). Na primeira modalidade, os centros de acolhida e integração nos locais de destino oferecem habitação temporária e serviços de apoio a integração local, que podem ser fornecidos pelo governo federal, estadual, distrital, municipal e pela sociedade civil. Há ainda Alojamentos de Trânsito e as “Casas de Passagem” organizadas por diferentes organizações da sociedade civil no Distrito Federal, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Cuiabá, Conde e Porto Alegre. ACNUR apoia o Alojamento de Trânsito em Manaus.

Quais são os requisitos para participar da estratégia de interiorização?
Antes de embarcarem para outras cidades, os venezuelanos que desejam participar da estratégia de interiorização devem seguir uma série de critérios. Somente participam aqueles que estão regularizados no Brasil, ou seja, possuem a solicitação da condição de refugiado ou residência temporária, além do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e Carteira de Trabalho. Também é necessário estar com todas as vacinas em dia e passar por verificação médica. Durante a pandemia de COVID-19, critérios ainda mais rígidos de monitoramento e acompanhamento médico foram estabelecidos.

Por que a estratégia de interiorização é referência mundial?
A estratégia ocorre de forma completamente voluntária, gratuita e prioriza aqueles que estão em situação de vulnerabilidade em Boa Vista, Pacaraima e Manaus. Ela é considerada referência mundial em acolhida humanitária pela atuação segura e pela forma em que promove, em condições dignas, uma integração eficaz nas cidades destino.

Qual é o papel do ACNUR na estratégia de interiorização?
Desde o início, o ACNUR está envolvido com a estratégia de interiorização, identificando e apoiando centros de acolhida e integração nas cidades destino e realizando melhorias na infraestrutura desses espaços quando necessário. A Agência da ONU para Refugiados também financia os custos administrativos desses centros, de Alojamento de Trânsito e casas de Passagem, a distribuição de itens de assistência emergencial e, através de um programa de auxílio financeiro, concede apoio monetário para os relocados se integrarem na nova cidade.


Ao doar para o ACNUR, você transforma a vida de quem foi forçado a deixar tudo para trás para escapar da insegurança, escassez de comida, ausência de serviços de saúde e medicamentos.

O ACNUR segue atuando no Brasil para salvar vidas, assegurar direitos e construir futuros para refugiados e migrantes da Venezuela. Você pode fazer a diferença. Por favor, doe hoje para o ACNUR.

DOAR AGORA