Tamanho do texto A A A

Embaixadora da Boa Vontade do ACNUR, atriz Kristin Davis pede ação urgente para crianças Rohingya refugiadas

A atriz e Embaixadora da Boa Vontade do ACNUR, Kristin Davis, está em Bangladesh para o Dia Universal das Crianças da ONU, 20 de novembro.

KUTUPALONG, 20 de novembro de 2017 (ACNUR) - No marco do Dia Universal da Criança das Nações Unidas, a atriz e Embaixadora da Boa Vontade do ACNUR, Kristin Davis, pede atenção global e recursos financeiros para aumentar a ajuda humanitária a crianças refugiadas Rohingya em Bangladesh. Doações para o ACNUR, a Agência da ONU para Refugiados, podem ser feitas pelo link https://goo.gl/GyvGah 

Em conversa com o ACNUR, Kristin disse ao término da visita ao campo de refugiados de Kutupalong, em Bangladesh: "Para mim, a parte mais chocante da crise de refugiados Rohingya é o número de crianças que tiveram que abandonar suas casas. Mais da metade dos refugiados no campo são crianças. Algumas perderam um ou ambos pais e estão sozinhas. Essas crianças enfrentaram horrores inimagináveis e violência caótica ao longo de sua jornada angustiante em busca de segurança. Elas precisam de tudo, incluindo as coisas mais básicas como abrigo, água e alimento. Não consigo imaginar passar pelo que essas crianças e suas famílias passaram, muito menos com a força, a resiliência e a bravura extraordinária que elas possuem”.

"Esta é a crise de refugiados que cresce mais rapidamente no mundo e ver o impacto desta emergência em crianças é devastador", continuou. "Mas há esperança. Testemunhei que o ACNUR, junto com o governo de Bangladesh e seus parceiros, estão trabalhando 24 horas por dia para garantir que os refugiados estejam seguros, abrigados e protegidos. O ACNUR também está fornecendo serviços e assistência essenciais incluindo água limpa, abrigo, cobertores, conjuntos de cozinha, lonas e utensílios para os locais mais remotos. Mas há muito mais a ser feito e mais apoio internacional é desesperadamente necessário”.

"O fato é que com mais financiamento, mais doações, vidas serão salvas. Governos, o setor público e privado, empresas, todos nós precisamos fazer o que podemos para ajudar e doar agora para apoiar os refugiados Rohingya”, acrescentou Davis.

Os Rohingya são uma minoria apátrida que vivem em Mianmar. Desde que a violência eclodiu no dia 25 de agosto deste ano, no Estado de Rakhine, em Mianmar, mais de 600 mil pessoas foram forçadas a se deslocar para Bangladesh.

As crianças compõem 54% da população total; mulheres 52%. Muitos outros são refugiados idosos que requerem proteção específica.

Em um estudo recente de contagem de mais de 170 mil famílias (mais de 740.000 indivíduos), as equipes do ACNUR levantaram as seguintes informações até o momento:

• 5.677 (ou 3,3%) das famílias eram chefiadas por crianças;

• Mais de 4.800 famílias (2,8%) incluem crianças separadas e desacompanhadas;

• Um terço das famílias de refugiados estão em situação de elevada vulnerabilidade;

• Cerca de 14% das famílias são constituídas por mães solteiras que mantêm suas famílias unidas com pouco apoio, diante das dificuldades do campo de refugiados.

O ACNUR, a Agência da ONU para Refugiados, também mobilizou mais de 100 funcionários especializados e transportou cerca de 1.500 toneladas de ajuda para Bangladesh desde o dia 25 de agosto, incluindo barracas, lonas, cobertores, conjuntos de cozinha e recipientes. Outros itens de ajuda humanitária estão sendo transportados via marítima.

Louise Aubin, Coordenadora Sênior de Emergência do ACNUR, baseada em Cox's Bazaar, em Bangladesh, disse: "O primeiro objetivo do ACNUR é apoiar o governo de Bangladesh para receber, proteger e prestar assistência para as centenas de milhares de refugiados Rohingya. Suas famílias e comunidades foram despedaçadas e precisam desesperadamente dos serviços mais básicos - como assistência médica, alimentos e abrigo. Estamos aqui para ajudar as pessoas refugiados a reconstruir suas vidas e, para isso, precisamos de apoio internacional e recursos financeiros para responder às grandes necessidades humanitárias daqui”.

O ACNUR precisa arrecadar US$ 83,7 milhões para responder às necessidades humanitárias em Bangladesh até o final de fevereiro de 2018, a fim de atender às necessidades urgentes de crianças, mulheres e homens que deixaram o conflito. Atualmente, o ACNUR conta com menos da metade desta quantia.

Você pode ajudar os refugiados Rohingya, fazendo doações financeiras por este link: https://goo.gl/GyvGah