Pessoas refugiadas concluem curso de português na UFABC

Referência no ensino de português para pessoas refugiadas na região metropolitana de São Paulo, Universidade Federal do ABC promove evento de formação da segunda edição do curso

Evento de formação contou com a presença dos estudantes e de seus familiares no recebimento do certificado de conclusão do curso de português. Foto: Divulgação

São Paulo, 27 de novembro de 2019 (ACNUR) – Em cerimônia realizada no último dia 9, em São Bernardo do Campo, a Universidade Federal do ABC (UFABC) promoveu a entrega solene de certificados aos estudantes refugiados aprovados na segunda edição do curso de Português como Língua de Acolhimento (PLAc). Já em sua segunda edição, o projeto teve 135 crianças e 118 adultos matriculados, além da participação de 55 voluntários de diversas áreas de atuação e formação.

Segundo o professor José Blanes Sala, supervisor do projeto e vice-coordenador da Cátedra Sérgio Vieira de Mello (CSVM), o acompanhamento dos voluntário às crianças facilitou a formação dos 92 adultos adultos, um contingente de baixa evasão pela duração do curso.

Para Gisele Netto, Assistente Sênior de Campo do ACNUR, trata-se de uma iniciativa fundamental para  a integração das pessoas refugiadas na sociedade brasileira.

“Um curso de referência de PLAc, ofertado por uma universidade desse porte, é um exemplo que beneficia não somente aos que se formam, mas também suas famílias e a comunidade da região do ABC, que é um polo industrial importante no estado de São Paulo”.

A entrega dos certificados também contou com a presença das coordenadoras gerais do curso, Camila Nascimento, Júlia Serra e Giovanna Miron, do pró-reitor de Cultura e Extensão da UFABC, Leonardo José Steil, e de professores da UFABC, assim como de pessoas da comunidade externa, que colaboram ativamente para o curso.

Para o Professor Blane, a cerimônia representa um momento importante para a consolidação dos resultados do projeto.

“Dezenas de pessoas da comunidade externa se envolveram diretamente com o projeto, seja no apoio à causa, seja com a doação de recursos materiais, incluindo o lanche para as crianças. Contamos com grande mobilização e articulação de diversos atores para que o projeto atingisse o momento que vive hoje, de sucesso”.

O ACNUR parabeniza aos formandos e reconhece como boa prática todos os esforços da UFABC, de su corpo técnico acadêmico e voluntários que realizam uma efetiva transformação na vida das pessoas refugiadas que frequentam o curso para melhor se integrar à sociedade brasileira.

 

Sobre a CSVM

Promover a educação, pesquisa e extensão acadêmica voltada a população em condição de refúgio é um dos objetivos da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Desde 2003, o ACNUR implementa a Cátedra Sérgio Vieira de Mello (CSVM) em cooperação com centros universitários nacionais e com o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE).