Dia Mundial do Refugiado

DIA MUNDIAL DO REFUGIADO – 20 DE JUNHO

SEJA QUEM FOR, SEJA QUANDO FOR, SEJA ONDE FOR

wrd-background

SEJA QUEM FOR, SEJA QUANDO FOR, SEJA ONDE FOR

TODAS AS PESSOAS TÊM DIREITO A BUSCAR PROTEÇÃO

Todos os anos, em 20 de junho, o mundo celebra o Dia Mundial do Refugiado. Neste ano, o foco será o direito de buscar proteção.

Cada pessoa neste planeta tem o direito de buscar proteção se é forçada a fugir – seja quem for, seja de onde for e seja quando for.

Acesse e acompanhe esta página para obter mais informações e ficar por dentro das novidades.

SEJA QUEM FOR

Seja quem for, as pessoas forçadas a deixar seus países ou locais de origem devem ser tratadas com dignidade. Qualquer um pode buscar proteção, independentemente de quem seja ou no que acredita. Buscar proteção é um direito humano: isto é inegociável.

SEJA ONDE FOR

Seja onde for, as pessoas forçadas a fugir devem ser bem-vindas. Elas vêm de todo o mundo, e para se protegerem de uma situação de perigo, podem pegar um avião, um barco ou viajar a pé. O que permanece universal é o direito de buscar proteção.

SEJA QUANDO FOR

Sempre que as pessoas são forçadas a fugir, elas têm o direito de buscar proteção. Qualquer que seja a ameaça – guerra, violência, perseguição – todas elas merecem proteção. Todo mundo tem o direito à segurança.

O que significa buscar proteção?

O que acontece no Dia Mundial do Refugiado?

Todos os anos, o Dia Mundial do Refugiado é marcado por uma variedade de eventos em muitos países ao redor do mundo em apoio às pessoas refugiadas. Essas atividades são lideradas ou envolvem os próprios refugiados, funcionários do governo, comunidades anfitriãs, empresas, celebridades, crianças em idade escolar e público em geral, entre outros.

Mediação de Leitura - O Mundo na Biblioteca: Leituras Coletivas sobre Refúgio e Direitos Humanos

Local: Ação Cultural – Centro Cultural São Paulo, Rua Vergueiro, 1000 (São Paulo)
Data: Sextas-feiras das 15h00 às 18h00

“Durante este período desafiador, nós percebemos uma conexão que transcende fronteiras. Pessoas comuns têm se prontificado a ajudar. As comunidades de acolhida continuaram a demonstrar uma receptividade notável.”

–Filippo Grandi, Alto Comissário da ONU para Refugiados