'
;

Equipe Olímpica e Paralímpica de Refugiados Tóquio 2020

35 atletas refugiados disputam os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020, mostrando a força e determinação dos mais de 26 milhões de refugiados em todo o mundo

Em 2016, nas Olimpíadas e Paralimpíadas do Rio de Janeiro, as Equipes de Atletas Refugiados fizeram sucesso e atrairam a atenção do público. Em 2021, 35 atletas competirão em modalidades individuais como símbolo de esperança e da solidariedade para que pessoas refugiadas sejam bem acolhidas e tenham meios de reconstruir suas vidas.

Conheça as histórias dos 35 integrantes da Equipe de Atletas Refugiados Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020!

LER HISTÓRIAS

Campanha “Reflexos”

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), com apoio da Rede Brasil do Pacto Global, promove a campanha “Reflexos”, que coloca atletas olímpicos brasileiros e refugiados empreendedores que vivem no Brasil para conversar e trocar experiências sobre suas trajetórias e histórias de conquistas e desafios.

A campanha será composta por cinco vídeos com a participação dos atletas Wallace de Souza, Darlan Romani, Hugo Calderano, Daniel Dias e Cristiane Rozeira e dos refugiados empreendedores Lavi Israel, Jacqueline Rodriguez, Lucia Loxca, Ninibe Forero e Tony Quintana.

Dados e fatos sobre a Equipe Paralímpica de Refugiados Tóquio 2020

CALENDÁRIO_Tóquio 2020

Calendário da Competição Jogos Paralímpicos de Tóquio

Tóquio 1

Equipe Paralímpica de Refugiados

Tóquio 2

Modalidades Paralímpicas

Tóquio 3

Países de Origem e Acolhida